12 de setembro de 2022

Um dos maiores fascínios dos Estudos Camonianos é a pluralidade das suas vozes, destaca Vítor Aguiar e Silva










Vítor Aguiar e Silva (1939-2022)



“Camões e a sua obra foram sempre objeto de análises e interpretações diversas, divergentes e muitas vezes contrapostas e é esta pluralidade de vozes filológicas, poetológicas, críticas e hermenêuticas que constitui um dos fascínios maiores dos estudos camonianos. Não se trata de anular o conceito de verdade, nem sequer de o relativizar radicalmente, mas tão-só de reconhecer que a complexidade formal e semântica da poesia de Camões convoca legitimamente diversas propostas de compreensão, explicação e valoração, exigindo dos camonistas um rigor acrescido na fundamentação, na argumentação e na explanação das suas análises filológicas, histórico-literárias, críticas e hermenêuticas.”



Fontes:
Vítor Aguiar e Silva - Apresentação (excerto) de Dicionário de Luís de CamõesCoord. Vítor Aguiar e Silva. Alfragide: Caminho, 2011.
Fotografia de Universidade do Minho/DR.