Mostrar mensagens com a etiqueta Zulmira Santos. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Zulmira Santos. Mostrar todas as mensagens

2024/07/07

Duas conferências sobre Camões por Zulmira Santos no CCP do Luxemburgo

 Duas conferências sobre a vida e a obra do Poeta

por Zulmira Santos
Professora da Faculdade de Letras da U. Porto

24 SET. 2024  | no Camões - CCP no Luxemburgo
em português

25 SET. 2024 | Universidade do Luxemburgo
em francês

Organização:

Camões - Centro Cultural Português no Luxemburgo
Com o apoio do Camões, I.P.


As conferências assinalam as celebrações do 
V Centenário do Nascimento de Luís de Camões.






para saber +

in Camões I.P., Atividades.

in Luís de Camões - Diretório de Camonística, 22.06.2024.

in Luís de Camões - Diretório de Camonística, 10.05.2024.








Redação: 7.07.2024

2024/05/10

Poesia e Natureza na obra de Camões, conferências por Jorge Paiva e Zulmira Santos


500 ANOS DE CAMÕES: POESIA E NATUREZA

Conversas e Conferências

com Jorge Paiva e Zulmira Santos


12 JUN 2024 | 18:00

Auditório do Museu, Parque de Serralves, Porto

Iniciativa integrada nas Comemorações do 
V Centenário do Nascimento de Luís de Camões











PROGRAMA

18H00
Abertura da sessão
Helena FreitasDiretora do Parque de Serralves.


18H15
As plantas na Obra Poética de Camões (Épica e Lírica)
por Jorge Paiva, U. Combra

“Na época em que Camões viveu, as plantas mais conhecidas e citadas na literatura, não eram tanto as plantas comestíveis, mas mais as plantas medicinais e, na poesia, as ornamentais. 

Como “Os Lusíadas” foram escritos, quase na sua totalidade, no Oriente e centrados nos Descobrimentos, as plantas referidas neste poema são quase todas asiáticas, particularmente especiarias e medicinais; a Lírica como foi, maioritariamente, escrita em Portugal e centrada no amor e paixão, as plantas referidas são, quase na totalidade, europeias.

Numa e noutra obra o poeta raramente cita as mesmas plantas, mas quando isso acontece, fá-lo, geralmente, com significado diferente.”


18H45
“Mil árvores estão ao céu subindo”: a natureza na “Ilha dos Amores” 
Zulmira Santos, FL U. Porto

"As plantas têm vindo a ser um tema estudado na obra de Camões simultaneamente na lírica e na épica, sobretudo no estabelecimento da diferença entre o «ocidente» e o «oriente». 

Esta breve apresentação terá como objetivo refletir sobre os diferentes sentidos simbólicos das «paisagens» escolhidas pelo poeta na descrição da Ilha dos Amores, procurando integrá-las numa tradição literária e cultural."








Imagem no site da Instituição