Mostrar mensagens com a etiqueta Periódicos. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Periódicos. Mostrar todas as mensagens

2024/07/15

A revista CAMÕES do Instituto Camões dedica o úmero 28 ao seu Patrono

 

CAMÕES: Revista de Letras e Culturas Lusófonas

Dossier «Luís de Camões: o futuro do passado»

N.º 28

Número comemorativa do V Centenário do Nascimento de Luís Vaz de Camões


Coordenação:

Professor  Hélder Macedo e Professora Margarida Calafate Ribeiro

Lisboa: edição do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P.


Lançamento:

17 JUL. 2024 | às 18h00 | na Torre do Tombo, Lisboa






Artigos: 


Vítor Serrão - "Camões e os altos cumes", p. 58-69.

...





"Junto de um seco, fero e estéril monte," 
Imagem de capa © de André Carrilho
 in “Camões: a global poet for today". Lisboa: Dilúvio, 2023.





para saber +


Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. | MNE, Portugal

Disponíveis online os n.º 1 a 24.















Redação: 16.07.2024

2024/06/07

Camões na revista E, a revista do jornal Expresso




Portugal inteiro dentro de "Os Lusíadas"

E - A Revista do Expresso - Edição 2693, 7 JUN. 2024
p. 18-25


"Roteiro exaustivo de um país inscrito n’Os Lusíadas 
quando se celebram 500 anos do nascimento do seu autor.

Esta é a paisagem que Camões “viu” ao escrever a obra maior da literatura portuguesa."

Texto de António Valdemar | Ilustração de Helder Oliveira







para saber +

in E - a revista do Expresso, 7.06.2024.











Redação: 7.06.2024.

2024/06/05

Camões na revista Visão 1631


Camões: A história, os mitos e o enigma

DESTAQUE

Visão, n.º 1631

Edição semanal, de  5 a 12 JUN. 2024









"Agora que se cumprem 500 anos do 
aniversário do nascimento de Luís Vaz de Camões, 
uma nova biografia foi em busca do homem que 
escreveu Os Lusíadas, obra que definiu Portugal. 

Uma viagem histórica, revelada em primeira mão na VISÃO, 
que redescobre um poeta de “memória prodigiosa”, 
um espadachim perigoso, um “jogador perdidoso”, 
um soldado que perdeu as graças do mar".
Sílvia Souto Cunha
in revista Visão online, Cultura, 5.06.2024.






Sílvia Souto Cunha, entrevista à autora da biografia - Isabel Rio Novo
in revista Visão online, Cultura, 5.06.2024.









para saber +

Sílvia Souto Cunha
in revista Visão online, Cultura, 5.06.2024, p. 30-45.

Sílvia Souto Cunha
in revista Visão online, Cultura, 5.06.2024, p. 34-35.

Pedro Dias de Almeida 
in revista Visão online, Cultura, 5.06.2024.






Redação: 06.06.2024

2024/05/29

500 anos de Luís de Camões - edição comemorativa do JL

 

capa por Afonso Cruz

500 anos - Luís de Camões

EDIÇÃO COMEMORATIVA


JL - Jornal de Letras, Artes e Ideias

Ano XLIV, n.º 1400 (de 29 mai. a 11 jun. 2024)

Dossiê nas p. 2-19

Dir. José Carlos de Vasconcelos

 






SOBRE ESTA EDIÇÃO

"Esta é mais uma edição que não só temos o desejo e a esperança de que fique, como temos a convicção de que ficará. Tão “guardada” por atentos admiradores do génio maior da nossa poesia como pelos mais interessados leitores comuns, no “acervo” do JL como em prestigiosas universidades ou bibliotecas um pouco por todo o mundo em que a nossa literatura e cultura têm um espaço, um lugar, uma presença. 

E é uma feliz coincidência esta ser a nossa edição no 1400 – mais uma centena de edições, cerca de qua[renta] anos de vida e saída regular.

Mas a que se deve tal convicção? Obviamente ao excelente e diversificado conjunto de textos que se dão a lume no Tema de 20 páginas que aqui mesmo se inicia – pois, dada a sua relevância, mudamos a estrutura habitual do jornal, à semelhança do que fizemos, por exemplo, na (esgotada) edição dedicada aos 50 anos do 25 de Abril.

Em relação a Camões são 500 anos. Sobre ele e sua obra escrevem aqui os mais destacados camonistas, académicos e figuras da nossa cultura. 

A abrir, numa ampla visão global, Rita Marnoto, presidente da Comissão Nacional das Comemorações da efeméride, e a seguir Frederico Lourenço, sobre “a verdade poética” do autor d’Os Lusíadas

Depois optamos por dedicar textos específicos sobre o Camões de três expoentes contemporâneos do seu estudo e ‘interpretação’: Eduardo Lourenço, Jorge de Sena, Vitor Aguiar e Silva. Sobre os quais escrevem respetivamente Carlos Ascenso André, Lucas Laurentino (o único que não se enquadra naquele perfil: brasileiro, prof. na Un. Federal do Rio de Janeiro, doutorando com tese sobre Sena) e José Carlos Seabra Pereira

Helder Macedo e Vasco Graça Moura, por igual reconhecidos camonistas, também estão “presentes”, embora de forma diversa.

Sobre Camões e a Ciência, e a Arte, textos de dois especialistas nessas áreas, o nosso colunista Carlos Fiolhais e Vitor Serrão, enquanto sobre a “presença” de Camões na poesia portuguesa contemporânea escrevem o também nosso colunista António Carlos Cortez e Teresa Carvalho: duas visões que se completam.

Por sua vez Duarte Azinheira revela o que a IN-CM vai fazer, e já fez, em edições camonianas. 

E, a fechar da melhor maneira, pré-publicação de uma nova e importante biografia de Camões, por Isabel Rio Novoque dela nos fala, e mais a “revela”, em entrevista. 

E em edições futura haverá mais – já na próxima com J. A. Cardoso Bernardes a escrever no JL/ Educação sobre Camões no ensino."

José Carlos de Vasconcelos












para saber +

in Luís de Camões - Diretório de Camonística, 29.01.2022










Redação: 29.05.2024

Camões e a sua vida na capa da revista Sábado


Os mistérios sobre a vida desconhecida de Luís Vaz de Camões

DESTAQUE

Sábado, n.º 1048

Edição de 29 de maio a 5 de junho de 2024
 p. 34-44











Os mistérios sobre Camões

"Na altura em que se celebram os 500 anos do nascimento de Luís de Camões,
a editora Vanda Marques foi tentar saber pormenores sobre a vida do poeta.
Membro da baixa nobreza, boémio, arruaceiro mas dono de uma cultura ímpar,
Camões não deixou património nem teve herdeiros, e
montar o puzzle da sua vida tem sido uma tarefa complicada para
os investigadores desde os seus primeiros biógrafos, no século XVI.


A jornalista falou com 15 investigadores e há duas novidades a registar:
a confirmação da data de nascimento de Camões no
eclipse do sol, 23 de janeiro de 1524.
E ainda a conclusão de que o poeta era tão apreciado que
no séc. XVI fizeram uma cópia-pirata da primeira edição de
Os Lusíadas, com data de 1572, mas papel de 1581.


Há ainda muitas perguntas por responder, mas todos defendem que
continua bem atual a poesia deste homem apaixonado, com
sentido de humor, que enfrentou guerras e invejas e
morreu pobre, só ganhando verdadeiro destaque depois de desaparecer."









para saber +

Vanda Marques 
in revista Sábado online, História, 28.05.2024.






Redação: 30.05.2024

2024/05/24

Camões no As Artes entre as Letras

 

Capa: Aguarela inédita de Aurélio Mesquita




Camões: Cultura, Património, Língua

EM DESTAQUE

no As Artes entre as Letras, n.º 363
29 MAI. 2024















Redação: 23.06.2024

2024/03/31

Revista Investigações dedica número especial aos 500 anos de Camões



500 anos de Camões: tradição, diálogos e perspectivas

Revista Investigações  – Estudos Literários, número especial


Organização: 

Jonas Leite (UFPE), Paulo Braz (UFRJ)

A Revista Investigações (1987-) é um periódico do 
Programa de Pós-Graduação em Letras 
da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)





Um número especial dedicado a Camões

"Comemorar o quinto centenário de nascimento de Luís de Camões é, como todo trabalho de memória, um movimento de mão dupla: em simultâneo, um olhar para o passado, mas também um debruçar-se sobre o agora. Há, com efeito, muito tempo pretérito nessa conta e é verdade que ao longo dos séculos a poesia camoniana foi acumulando em seu entorno uma vasta tradição de leitura crítica, tornando-se essa obra o monumento canônico que dela fizeram. Mas é igualmente verdade que a poesia, por ser poesia, é “o contrário de uma instituição” (ANDRESEN, 1980), logo, é também aquilo que se recusa à sorridente estabilidade dos discursos oficiais e não se permite dobrar aos oportunismos celebratórios que veem na arte de fazer versos uma confortável ocasião para qualquer coisa muito estranha a essa mesma arte. Por essa razão, a poesia é um compromisso também – e sobretudo – com o presente.

Helder Macedo, notável camonista e leitor de poesia, entende que Camões é um poeta contemporâneo, pois “contemporâneos são todos aqueles com quem vivemos.” (MACEDO, 2017). Mas a atualidade da obra camoniana não resulta tanto do esforço arbitrário de arrancá-la ao seu tempo, como da franca novidade que espontaneamente ela nos apresenta. Lá a vemos na moderna afirmação do desejo e do erotismo de sua lírica amorosa, nas complexas meditações filosóficas dos sonetos e das suas canções, na atormentada consciência histórica d’Os Lusíadas, na fresca e refinada ironia de sua obra dramática.

Por ocasião dos quinhentos anos desse poeta maior da língua portuguesa, a Revista Investigações convida pesquisadores dos estudos luso-afro-brasileiros a se deterem sobre a obra camoniana, considerando-a sob um amplo arco de possibilidades críticas. O dossiê acolherá trabalhos que discutam desde as relações da poesia de Camões com a Antiguidade greco-romana, até estudos de crítica textual; de análises que contemplem a vinculação do poeta com o Renascimento tardio de onde a sua poesia emergiu até estudos trans-históricos que busquem repercutir o legado de sua obra ao longo dos séculos posteriores; igualmente serão bem-vindos trabalhos que lancem um olhar atualizado sobre Camões, com ele promovendo reflexões no território da geopolítica, de questões de gênero, decolonialidades, assim como artigos que estabeleçam diálogos intertextuais entre essa obra e outras de língua portuguesa.



SUBMISSÃO DE TRABALHOS