Mostrar mensagens com a etiqueta Músicos do tejo. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Músicos do tejo. Mostrar todas as mensagens

2024/04/12

Músicos do Tejo revelam-nos os segredos da música antiga portuguesa com a poesia camoniana




Os Músicos do Tejo. - Imagem promocional do evento.

Esta Trabalhosa Vida

CONCERTO DE MÚSICA ANTIGA

Os Músicos do Tejo


23 JUL. 2024 | 21:00

Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra



Artistas:

Marcos Magalhães e Marta Araújo, Direção Musical


Marco Oliveira, voz
Rodrigo Carreto, tenor
Arthur Filemon, alto
Carlos Monteiro, tenor
Tiago Mota, baixo
Nuno Mendes e Álvaro Pinto, violas
Nicolas André, dulciana
Jarrod Cagwin, percussão
Marta Araújo, cravo
Marcos Magalhães, cravo




Festival cuja programação contempla 
música clássica, jazz, músicas do mundo
e um variado leque de atividades multidisciplinares.



PROGRAMA


1ª secção

Entrada: sonata settima (Passacaglia) de Giovanni Antonio Bertoli (fl. 1639-1645)

“Esta trabalhosa vida”, vilancete anónimo a 3 vozes (Cancioneiro Musical de Paris);

2ª secção

Dança de Portugal: “Pásame, por Dios, barquero”, vilancete de Pedro Escobar (c. 1465 – depois de 1535) a 3 vozes (Cancioneiro Musical de Elvas),

Partita sopra la Aria della Folia da Espagna” de Bernardo Pasquini (1637 – 1710),

“Não tragais borzeguins pretos”, vilancete anónimo a 3 vozes (Cancioneiro Musical de Paris),

“Volta Prima a 4” de Carlo Farina (ca. 1600 – 1639),

“Baile a 4”, excerto do Villancico “Quem viu um menino” de António Marques Lésbio (1639-1709),

“Portuguesinho dos céus”, excerto do Villancico “Valentão dos meus olhos” de Filipe da Madre de Deus (1630-1690);

3ª secção

Em busca da esfera: leitura de excerto de “Palácio de Cristal” de Peter Sloterdijk (n. 1947),

“Ay, Santa Marya”, vilancete anónimo a uma voz (Cancioneiro Musical de Paris), 

leitura de excerto de “A Primeira Viagem ao Redor do Mundo” de Antonio Pigafetta (1491-1534), 

“Senhora del mundo”, vilancete anónimo a duas vozes (Cancioneiro Musical de Paris), 

“Puestos estan frente a frente – El Lusitano”, romance anónimo a 3 vozes, Leitura de poema para D. Sebastião em “Mensagem” de Fernando Pessoa (1888-1935);

4ª secção

Na segurança da poesia: leitura de voltas de uma cantiga alheia – “Na fonte está Lianor” – de Luís de Camões (c. 1524-c.1579), 

“Na fonte está Lianor”, cantiga anónima a 3 vozes (Cancioneiro Musical de Paris), 

leitura de poema de Bernardim Ribeiro (c.1482-c.1552), “Pois tudo tão pouco dura”, 

cantiga anónima a 3 vozes, poema atribuído a Cristóvão Falcão (c.1515-1557) (Cancioneiro Musical de Paris), 

leitura de poema: “Já não podeis ser contentes”, cantiga anónima a 3 vozes (Cancioneiro Musical de Elvas), 

leitura de excerto de poema de Sá de Miranda (1481-1558);

5ª secção

Interlúdio: leitura de excerto de Miguel de Cervantes (1547-1616), “Sonata Prima à 3. doi Violini, e Basso da Brazzo ò Fagotto” de Giovanni Buonamente (ca. 1595 – 1642);

6ª secção

Em ritmo de Villancico: leitura do poema de Soror Violante do Céu (1601-1693) do villancico a 4 vozes “Ostente Aplausos Festivos” de Filipe da Madre de Deus (1630-1690), 

“Ay Jesus y Quezas de Vravatas”, villancico a 4 vozes de Frei Manuel Correa (c.1600-1653), 

“Amante Deus da minha Alma”, villancico a 4 vozes de Pedro Vaz Rêgo (1670-1736), 

“Navegante Inconstante”, villancico a 4 vozes de Pedro Vaz Rêgo.







  1. Cartaz do Festival das Artes QuebraJazz, 15.ª edição, intitulada "Mensageiros".
  2. Anfiteatro Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra.
  3. Cartaz com o Programa do 15.º Festival das Artes QuebraJazz, em Coimbra.



para saber +